Escola Paulista de Medicina
Programa de Pós-Graduação em Nefrologia

Áreas e Linhas de Pesquisa

Área: EPIDEMIOLOGIA CLINICA

Linha:  EPIDEMIOLOGIA EM NEFROLOGIA

Estudo da prevalência e incidência de doenças renais. Identificação de fatores de risco para morbidade e mortalidade de pacientes com insuficiência renal. Avaliação de intervenções para melhorar a sobrevida e qualidade de vida de pac com doenças renais

Área: GLOMERULOPATIAS

1. Estudo Clínico e Epidemiológico de Glomerulopatias Primárias e Secundárias

Definição do perfil clínico-laboratorial e histopatológico de diferentes glomerulopatias em nossa população, incluindo avaliação de opções terapêuticas, marcadores prognósticos e estudos genéticos com vistas a sua aplicação na prática clínica.

Linha:  GLOMERULOPATIA CLÍNICA

Estudos clínicos, epidemiológicos e de progressão de doenças na área de glomerulopatias; estudos prospectivos e retrospectivos envolvendo pacientes atendidos pelo Setor de Glomerulopatias

Linha:  PATOLOGIA CLÍNICA

Investigação de marcadores laboratoriais com fins diagnósticos e prognósticos, assim como de seguimento de doenças glomerulares

Área:  HIPERTENSAO ARTERIAL

 Desenvolve pesquisa clínica e experimental em Hipertensão Arterial. Na clínica, seus estudos estão voltados para a análise da fisiopatogenia e tratamento da Hipertensão Severa e Maligna . No laboratório experimental, estuda a expressão dos genes que codificam os receptores adrenérgicos alfa-2 em vários modelos de hipertensão arterial, utilizando técnicas em Biologia Molecular. As diferentes localizações e intensidades da expressão desses receptores, nos diversos tecidos dos diferentes modelos animais, podem contribuir para um melhor entendimento da fisiopatogenia desta moléstia, dado que o sistema simpático via seus mediadores e receptores, é visto como importante fator no desenvolvimento e manutenção da hipertensão primária.

Linha:  HIPERTENSÃO ARTERIAL CLÍNICA

Investigação de aspectos clínicos de pacientes com hipertensão arterial, efetividade de drogas antihipertensivas, morbidade, mortalidade e estratégias de acompanhamento de pacientes hipertensos.

Linha:  HIPERTENSÃO ARTERIAL EXPERIMENTAL

Avaliação de mecanismos fisiopatológicos, genéticos, bioquímicos em modelos experimentais relacionados ao desenvolvimento de hipertensão arterial. Avaliação de mecanismos de ação de drogas e seus efeitos tóxicos

Área:  INSUFICIÊNCIA RENAL

Linha:  DIÁLISE

Estudo de aspectos relacionaods a biocompatibilidade de membranas da diálise. Métodos de diálise peritoneal e hemodiálise, sua eficácia e efeitos colaterais. Estudo de adequação de diálise para pacientes com doença renal crônica ou aguda

Linha:  INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA

Avaliar os aspectos clínicos e laboratoriais inerentes à insuficiência renal aguda humana e desenvolver estratégias para minimizar os efeitos desta patologia, bem como acelerar o processo de recuperação da função renal

Linha:  INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA

Pesquisar fatores fisiopatológicos envolvidos na perda crônica de função renal e seu tratamento. Investigar aspectos clínicos, laboratoriais, nutricionais e a doença óssea em renais crônicos

Área:  NEFROLITÍASE E TUBULOPATIAS

Linha:  NEFROLITÍASE CLÍNICA

Pesquisa de fatores epidemiológicos e investigação de distúrbios metabólicos em pacientes litiásicos. Avaliação da dieta e nutrientes relacionados aos distúrbios metabólicos envolvidos na formação de cálculos. Investigação de alterações ósseas

Linha:  NEFROLITÍASE EXPERIMENTAL

Desenolvimento de modelos experimentais (animais e células) para o estudo de processos fisiopatológicos envolvidos na formação de cálculos e sua interação com dieta, drogas e alterações bioquímicas séricas.

Área:  NEFROLOGIA EXPERIMENTAL

Linha:  BIOQUÍMICA

Avaliar os fenômenos relacionados do rim, incluindo a análise de atividade enziomática, produção de peptídeos, inibidores e de situações fisiológicas e fisiopatológicas.

Linha:  FISIOLOGIA E FISIOPATOLOGIA EXPERIMENTAL

Desenvolver protocolos e modelos experimentais para o estudo de processos fisiológicos e fisiopatológicos envolvidos direta ou indiretamente com a função renal experimental.

Área:  PSICOLOGIA

Linha:  PSICOLOGIA APLICADA À NEFROLOGIA

Estudo de aspectos psicológicos em pacientes com doenças renais, visando conhecimento do perfil psicológico e a avaliação de intervenções para melhorar seu estado mental e psicológico

Área:  TRANSPLANTE RENAL

Estudo dos fatores envolvidos na concretização do transplante de doador vivo e cadavér. Transplante renal pediátrico e suas implicações. Desenvolvimento de novos modelos de imunossupressores e seus efeitos adversos com estudo farmacocinetico de drogas imunossuporessoras e complicações pós transplante.

Linha:  TRANSPLANTE RENAL CLÍNICO

Estudo de aspectos clínicos relacionados ao seguimento de pacientes transplantados renais. Avaliação da morbidade e mortalidade de transplantados renais. Avaliação da eficácia de drogas imunossupressoras

Linha:  TRANSPLANTE RENAL EXPERIMENTAL

Avaliar os mecanismos envolvidos nos processos de rejeição do órgão transplantado, utilizando modelos experimentais. Estudar a participação de células do sistema imune e de citocinas nesta resposta imunológica

Área: Epidemiologia Clinica em Nefrologia

 texto

Área: Diabetes mellitus

Indicações e análises dos desfechos clínicos e cirúrgicos após os transplantes renal e pancreático em pacientes com diabetes mellitus;

Modelos experimentais de diabetes mellitus em camundongos transgênicos com ênfase na nefropatia diabética e tratamentos farmacológicos e não-farmacológicos;

Terapia celular com células-tronco mesenquimais nas lesões renais agudas e crônicas em camundongos transgênicos e seres humanos;

Entendimento das propriedades biológicas e do potencial terapêutico das células-tronco específicas do tecido renal em camundongos transgênicos e seres humanos.

Área: Mecanismos Moleculares de Rejeição de Transplantes e Doenças Autoimunes

Utilizamos técnicas de biologia molecular, como PCR e “Northern Blot” para analisar fenômenos relacionados à rejeição aguda, indução de tolerância imunológica, mecanismos autoimunes de destruição de tecidos e suas alterações com diferentes tratamentos. Além de pesquisas com pacientes submetidos a transplante renal, utilizamos também modelos experimentais de transplante para estudar a resposta imune/inflamatória responsável pela disfunção e lesão dos órgãos transplantados.

Área: Monitorização imunológica e funcional do transplante renal

 Utilizamos a dosagem sérica de beta-2 microglobulina e urinária de RBP (Retinol Binding Protein) para diagnóstico precoce de rejeição aguda e rejeição crônica respectivamente. Atualmente estamos desenvolvendo métodos para avaliação do risco de sensibilização (Anticorpos Contra Antigenos HLA) em pacientes portadores de insufucuência renal crônica, após transfusão sanguínea.

Área: Complicações clínicas no transplante renal

Temos estudados várias complicações clínicas em pacientes transplantados como cardiopatia, oxalore secundária e necrose tubular aguda. Atualmente estamos desenvolvendo técnicas diagnósticas de infecção por CMV e propostas alternativas para sua prevenção e tratamento em casos de resistência ao Ganciclovir.

Área: Litíase Renal Clínica

Contamos com um ambulatório especializado em Litíase Renal onde desenvolvemos pesquisas envolvendo avaliação de distúrbios metabólicos, avaliação radiológica, investigação de fatores nutricionais envolvidos na litogênese, comprometimento ósseo em indivíduos com hipercalciúria, fatores genéticos ligados aos distúrbios metabólicos, nefrocalcinose, hiperparatireoidismo primário e tubulopatias, em especial a acidose tubular renal.

Área: Nutrição em Litíase Renal

Contamos com uma equipe de nutricionistas desenvolvendo trabalhos envolvendo inquérito alimentar, recomendações dietéticas, avaliação de nutrientes relacionados à litogênese, determinação de composição corporal através de bioimpedência elétrica, probióticos na litogênese etc.

Área: Polimorfismos Genéticos

Estamos equipados com laboratório de biologia molecular para avaliação de polimorfismos genéticos, investigação de mutações relacionadas aos diversos distúrbios metabólicos envolvidos na litíase, nefrocalcinose e acidose tubular renal.

Área: Doença Óssea em Litíase Renal

Esta é uma linha voltada para investigação do acometimento ósseo em pacientes com hipercalciúria. Estamos capacitados para realizar estudos envolvendo densitometria óssea, histomorfometria e também imunohistoquímica (colaboração com outros serviços).

Área: Rins Policísticos

Contamos com ambulatório especializado em doença renal policística autossômica dominante, com investigação dos pacientes e seus familiares tanto em nível clínico quanto laboratorial, e futuramente também com investigação molecular.

Área: Litíase Experimental

Desenvolvemos modelos de litíase experimental e hiperoxalúria e pesquisamos o efeito de fatores dietéticos e uso de probióticos.

Área: Infecção Urinária

Contamos com ambulatório de infecção urinária (ITU) para desenvolvimento de protocolos de tratamento e profilaxia de ITU recorrente. 

 

 

 

© 2013 - 2018 Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

Rua Botucatu, 591 - 15º andar - Cj 153 - Vila Clementino - São Paulo/SP - 04023-062 • nefrologia@nefro.epm.br